Praça da Liberdade

Em terrenos exteriores às muralhas da cidade, junto à porta de carros e nas hortas do Bispo, foi criada uma praça, a praça Nova das Hortas ou simplesmente praça Nova, como passou a ser referida. Mudou para praça da Constituição, depois da vitória da Revolução Liberal (1820), mas três anos depois voltou ao seu anterior nome. Com o Cerco do Porto e a entrada do exército libertador, passa a denominar-se praça de D. Pedro, nome que manterá até à instauração da República (1910), quando durante 14 dias passa a ser praça da República e logo a seguir praça da Liberdade, pois no seu centro está materializado o verdadeiro símbolo do liberalismo portuense – D. Pedro IV.

Nesta praça foi declarada a Revolução Liberal em 1820. Aqui foram enforcados os opositores do governo de D. Miguel, em 1829, os Mártires da Liberdade.

Monumento a D. Pedro IV – Inaugurado a 19 de outubro de 1866, e da autoria do escultor Célestin Anatole Calmels, a estátua representa D. Pedro IV a cavalo empunhando a Carta Constitucional de 1826. No pedestal, em mármore, dois relevos em bronze representando o desembarque dos “Bravos do Mindelo” e a entrega do coração de D. Pedro à cidade. Mais abaixo, na base do pedestal foram colocadas duas placas com os nomes dos Mártires da Liberdade, enforcados em 1829 nesta praça.

  • Coordenadas GPS
    41.14646, -8.61137
Hit enter to search or ESC to close